Lua Nova em Escorpião (07/11/2018)

1107_LNescA Lua Nova em Escorpião traduz-se, genericamente, na oportunidade de iniciar um novo ciclo de regeneração pessoal, nomeadamente, através da libertação de fatores do passado que já não servem o processo de desenvolvimento; e da transmutação de aspetos instintivos, com vista a melhorar a gestão das emoções e a forma de utilização do seu poder.

Esta lunação, a 15°11’ de Escorpião, aplica-se ao sextil a Plutão (um dos regentes de Escorpião), o que reforça o apelo de mergulho interior e transformação de questões emocionais profundas, ao mesmo tempo que permite direcionar mais construtivamente a energia pessoal. O trígono da lunação a Neptuno, embora separativo, também contribui positivamente para o processo regenerativo, ao facilitar o acesso aos aspetos inconscientes.

O outro regente de Escorpião, Marte, encontra-se em recessão mútua com Úrano (que regressou a Carneiro, em movimento retrógrado, no dia anterior), ocupando a posição de mediador da oposição Vénus-Úrano, nos signos naturais do eixo relacional (por trígono a Vénus e sextil a Úrano); e faz quadratura a Júpiter em Escorpião. Todos estes aspetos de Marte remetem para uma questão fundamental em Escorpião (na polaridade com Touro): o confronto entre os desejos e valores pessoais e os valores dos outros. Este é um campo de transformação muito poderoso, desde que as energias fixas se mantenham recetivas a um alargamento da perspetiva (proporcionado pelo sextil a Úrano)…

Caso os desejos egóicos não sejam superados por uma visão de coletivo, os riscos de individualismo e dogmatismo (inerentes à posição de Marte em Aquário, em quadratura a Júpiter) podem condicionar fortemente o potencial transformador desta lunação!

Vd. Calendário de Efemérides 2018

 

Anúncios